Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

The Offspring – “Days Go By”


Uma das bandas responsáveis pelo revival do Punk Rock nos Estados Unidos na década de 90, o The Offspring praticamente marcou uma geração graças à série de hits que lançaram em seus multi-platinados discos (em especial o “Americana”, de 1998).

 

Desde o álbum “Splinter”, porém, o quarteto californiano começou a introduzir uma série de novos elementos no seu Punk simples e despojado, flertando com vários outros estilos também no seguinte “Rise And Fall, Rage And Grace” e agora em “Days Go By”, o nono trabalho da carreira, produzido por Bob Rock (sim, aquele mesmo do Metallica) eles continuam com essa tendência, e dão um passo além.

Porém, os bons tempos do “Americana” parecem ter retornado com “The Future Is Now” e o Punk Rock mais melódico e direto, recheado de wahs, abrindo o disco com uma faixa feita para abrir um sorriso na cara de qualquer fã desde aquela época, no final da década de noventa, enquanto “Secrets From The Underground” poderia facilmente ter saído de alguma sobra de estúdio do “Rise And Fall, Rage And Grace”. Um dos singles do álbum, “Days Go By” mostra o lado mais Pop e alternativo do The Offspring, tanto que soa incomodamente parecido (pra não dizer igual) a “Times Like These”, do Foo Fighters, enquanto “Turning Into You” retoma o que a própria banda começou a fazer no início dos anos 2000, com direito a bem encaixados efeitos eletrônicos.

Indo mais longe ainda na própria discografia da banda, “Hurting As One” é uma música que remete facilmente aos primeiros álbuns, sem soar datada em nenhum momento mesmo com essa estrutura tipicamente noventista, enquanto a bem humorada “Cruising California (Bumpin’ In My Trunk)” traz um Pop Rock dos mais esdrúxulos para criticar a própria música Pop, incluindo trechos de alguns desses hits da forma mais descarada possível, e o resultado é divertidíssimo. “All I Have Left Is You”, porém, surpreende negativamente por ser uma balada pop das mais enfadonhas e melosas, algo que você esperaria que o Three Doors Down ou o Nickelback fizessem, muito diferente do reggae-latino-funk de “Oc Guns”, basicamente um experimento musical inédito na carreira dos californianos.

“Dirty Magic” lembra novamente o início da carreira, e não é à toa, afinal de contas, é uma regravação da faixa originalmente presente no disco “Ignition”, de 1992 (sabe-se lá porque, já que ela parece bem fora da temática de “Days Go By”), ao passo que “I Wanna Secret Family (With You)” e “Dividing By Zero” preferem voltar com as melodias mais animadas típicas de quando o Offspring atingiu o seu ápice de popularidade na virada da última década. E o encerramento do disco se dá da mesma forma com “Slim Pickens Does The Right Thing And Rides The Bomb To Hell” (ufa), um Punk Rock direto, lotado de melodias pegajosas e refrões grandiosos que insistem em ficar na cabeça por um bom tempo, com muito da inocência que muitas bandas (principalmente desse estilo) parecem perder com o passar dos anos.

Em “Days Go By” o Offspring não chega a atingir os mesmos níveis dos seus melhores álbuns, mas é louvável a proposta da banda com esse novo trabalho, de incluir vários outros estilos e experimentalismos, sem se importar exatamente em tocar Punk Rock ou não. Em alguns desses casos eles conseguem ótimos resultados e em outros nem tanto. No outro lado do disco, também temos o Offspring de sempre, com fortes críticas por trás das suas letras bem humoradas e melodias animadas, um campo seguro aonde eles definitivamente não erro.

Este parece ser um trabalho de transição (apesar de o anterior também soar com a mesma proposta), então, pode ser que algo esteja vindo por aí. Torçamos para que seja interessante.

The Offspring

Days Go By The Offspring

123

Tracklist

01. The Future Is Now
02. Secrets From The Underground
03. Days Go By
04. Turning Into You
05. Hurting As One
06. Cruising California (Bumpin’ In My Trunk)
07. All I Have Left Is You
08. OC Guns
09. Dirty Magic
10. I Wanna Secret Family (With You)
11. Dividing By Zero
12. Slim Pickens Does The Right Thing And Rides The Bomb To Hell

Lineup

Dexter Holland – Vocal / Guitarra
Noodles – Guitarra
Greg K. – Baixo
Pete Parada – Bateria (faixas 4, 9, 11 e 12)
Josh Freese – Bateria (faixas 1, 2, 3, 5, 6, 7, 8 e 10)
Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *