Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Serj Tankian – “Harakiri”


O único membro do System Of A Down com carreira solo considerável, o vocalista Serj Tankian é uma notável figura do Rock mainstream americano, graças ao seu envolvimento em assuntos que vão muito além da música.

“Harakiri”, o terceiro álbum do músico / produtor / vegetariano / ativista político / poeta armênio-americano é mais uma coleção de críticas sociais e comportamentais, cujo instrumental tenta novamente quebrar algumas barreiras do que ele próprio já fez em seus trabalhos anteriores.

A produção do disco ficou a cargo do guitarrista Dan Monti e Vlado Meller, além do próprio Tankian, que de acordo com algumas declarações, compôs todas as músicas em seu iPad (aonde também mixou três delas), e que tentar métodos diferentes é a melhor forma de atingir resultados inesperados. E podemos dizer que sim, boa parte do que se ouve em “Harakiri” é um pouco inesperado. Nem tudo, mas uma parte.

As letras sempre excelentes de Serj Tankian já aparecem em “Cornucopia”, porém sem um instrumental e tampouco uma melodia que faça justiça. A abertura do álbum não tem muitos atrativos, resgatando uma versão embrionária do System Of A Down com uma pegada mais Punk Rock, que vai embalar apenas depois do terceiro minuto de duração. “Figure It Out”, por outro lado, arrisca em um andamento puramente Heavy Metal americano, mas ainda sem atingir o equilíbrio com os vocais, deixando uma lacuna de estranheza na música. Com “Ching Chime”, porém, Tankian consegue tomar o controle novamente e fazer uma música bem carregada da influência armênia, com fortes críticas sociais (ótimas, como sempre) e voltando um pouco ao que fez no seu primeiro álbum solo “Elect The Dead”, uma excelente faixa, assim como “Butterfly”, que vem em seguida e mantém o nível do disco em ascensão.

“Harakiri”, com seu ritmo mais melancólico traz melodias quase apelativas, nessa que flerta em diversos momentos com o Pop e é uma das mais belas músicas da carreira solo do músico, enquanto “Occupied Tears” trás Serj cantando como na época do System Of A Down, apostando em timbres e harmonias mais graves, deixando um pouco de lado os falsetes das últimas performances e, com passagens que chegam a flertar com o Jazz (nada espantoso se considerarmos que o seu próximo álbum solo será nesse estilo, o vindouro “Jazz-Iz-Christ”). “Deafening Silence” é outra balada construída basicamente sobre efeitos eletrônicos, com um resultado muito acima do esperado.

Seguindo o mesmo estilo, “Forget Me Knot” não chega a soar da mesma forma e acaba caindo na sina de ser apenas mais uma faixa no álbum, sem muitos atrativos, o oposto de “Reality TV”, com seus ritmos orientais tocados em sintetizadores e uma excelente interpretação do vocalista (sem contar, caindo na repetição aqui, a letra mais do que excelente). “Uneducated Democracy” volta a apostar no Punk/Hardcore com algumas intervenções bizarras nessa que é a faixa mais agressiva do álbum, que se encerra com “Weave On”, originalmente composta para o musical “Prometheus Bound”, de Steven Sater, e ao contrário do que se possa imaginar, é um Punk Rock que lembra bastante os bons momentos do Bad Religion, com um toque um pouco mais comercial.

Serj Tankian é um daqueles músicos que já se desprendeu de toda e qualquer amarra criativa a qual algumas pessoas são submetidas, seja por interesses da gravadora ou falta de criatividade. Se com “Elect The Dead” ele explorou um lado um pouco mais intimista e ainda ligado ao passado no SOAD, e em “Imperfect Harmonies” usou e abusou das orquestrações em um legítimo megalomaníaco “Symphonic Rock”, com “Harakiri” ele volta a usar algumas influências da sua antiga banda e mescla isso a saudáveis doses de efeitos eletrônicos e uma forte veia Punk Rock, no disco mais direto e pesado dentre os três.

Independente se os resultados são excelentes ou nem tanto, a liberdade de composição é algo respeitável e admirável.

01. Cornucopia
02. Figure It Out
03. Ching Chime
04. Butterfly
05. Harakiri
06. Occupied Tears
07. Deafening Silence
08. Forget Me Knot
09. Reality TV
10. Uneducated Democracy
11. Weave On

Lineup:

Serj Tankian – Vocal / Efeitos / Teclado
Dan Monti – Guitarra
Troy Zeigler – Bateria
Mario Pagliarulo – Baixo

Nota 7

Serj Tankian 2012

Harakiri Serj Tankian

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *