Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Poets Of The Fall – “Temple Of Thought”


Uma banda que faz um tremendo sucesso na Finlândia, o Poets Of the Fall segue um caminho bem Pop Rock, que já lhes renderam discos de platina e ouro no seu país natal, graças ao material realmente agradável dos primeiros álbuns.

Dois anos depois do controverso “Twilight Theater” (sucesso de vendas, não chegou a agradar completamente), a banda volta com “Temple Of Thought”, que já estreou em terceiro lugar nos charts finlandeses (pela primeira vez na história, já que todos os quatro anteriores ficaram no topo por um bom tempo) e tem a missão de recolocar a banda como referência do estilo no seu país.

O Pop Rock característico dos finlandeses (que incrivelmente faz um sucesso exorbitante na Escandinávia) já aparece em “Running Out Of Time”, com ótimas passagens melódicas e o vocal sempre competente e carregado de feeling de Marko Saaresto. A faixa título vem logo em seguida com um clima um pouco mais melancólico (elemento que aparece predominantemente no disco “Carnival Of Rust”, o melhor de sua carreira), com as linhas de guitarra interferindo diretamente na criação dessa atmosfera. E por falar nisso, a belíssima balada “Cradled In Love” é uma das músicas mais bonitas lançadas esse ano (e uma das poucas capazes de rivalizar com o Anathema), apesar da letra bem clichê de música romântica, enquanto “Kamikaze Love” (sim, “Love” de novo) aposta em uma batida que transita entre o Pop e o Gothic Rock bem finlandês, com alguns toques eletrônicos, que tomam a dianteira em “The Lie Eternal” e os seus sopros meio oitentistas.

Mais uma balada (e quem ouve um disco do Poets Of The Fall sempre espera pelas baladas, que sempre são os destaques), “Skin” traz novamente o clima um pouco mais soturno, enquanto “The Distance” coloca de novo aqueles arranjos de teclado que parecem saídos dos anos 80, principalmente por causa dos timbres. “Show Me This Life” é uma faixa um pouco mais pesada e com um dos refrões mais interessantes do álbum, apesar de seguir estruturas bem convencionais, assim como a (mais duas!) belíssimas baladas “Morning Tide” e “The Ballad Of Jeremiah Peacekeeper”, essa segunda de longe uma das melhores músicas já compostas pelo grupo, principalmente por fugir um pouco do convencional e apostar em arranjos mais “épicos”. “The Happy Song”, última faixa do álbum, que apareceu na trilha sonora do jogo “Alan Wake’s American Nightmare” sai completamente de tudo que o Poets Of The Fall, com um clima que fica entre Alice Cooper e Rammstein (sim, nesse nível de bizarrice), mas muito legal e algo que a banda poderia repetir nos próximos trabalhos.

“Temple Of Thought” é mais um disco em que os finlandeses arriscam basicamente nada, trazendo as mesmas características desde “Revoltion Roulette”, de 2008, talvez tentando fugir um pouco do clássico “Carnival Of Rust” e o seu clima carregado, e preferindo mergulhar de vez em “Love Songs” e baladas melodramáticas. Claro, não há nenhum problema nisso, e o resultado alcançado aqui é muito superior ao do inexpressivo “Twilight Theater” e mais do que suficiente para recolocar o Poets Of The Fall nos eixos. Além disso, com as duas últimas músicas eles ainda mostram que tem capacidade mais do que sobrando para arriscar em novos caminhos (mais eletrônicos e mais pesados) que podem render interessantes composições futuramente.

01. Running Out Of Time
02. Temple Of Thought
03. Cradled In Love
04. Kamikaze Love
05. The Lie Eternal
06. Skin
07. The Distance
08. Show Me This Life
09. Morning Tide
10. The Ballad Of Jeremiah Peacekeeper
11. The Happy Song

Lineup:

Marko Saaresto – Vocal
Olli Tukiainen – Guitarra
Jaska Mäkinen – Guitarra
Jani Snellman – Baixo
Jari Salminen – Bateria
Markus Kaarlonen – Teclado

Nota 8

Poets Of The Fall

Temple Of Thought Poets Of The Fall

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *