Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Lothlöryen – “Raving Souls Society”


Formada em 2002 em Minas Gerais sob o nome de Neverland, no final deste mesmo ano a banda mudou o nome para Lothlöryen, inspirada na floresta élfica no universo riquíssimo criado por J. R. R. Tolkien.

Tocando em diversos festivais e abrindo o show de várias bandas internacionais, o Lothlöryen chega ao seu terceiro álbum “Raving Souls Society”, mantendo a sua identidade que vinha sendo construída nos trabalhos anteriores “…Of Bards And Madmen” (2005) e “Some Ways Back No More” (2008).

Com uma produção extremamente cuidadosa e um clima bem épico, “First Raving Steps” é a introdução perfeita para o disco e cria a base para “Face Your Insanity”, música cheia de sopros Progressivos aonde a comparação com o Blind Guardian é inevitável (pudera, é a influência primordial dos caras, e não há problema nenhum com isso – muito pelo contrário). O dinamismo do Lothlöryen porém vai bem além disso, já que eles conseguem flertar com vários outros estilos graças as diversas mudanças de andamento, como na pesadíssima “When Madness Calls”. O Folk / Power aparece de forma bem equilibrada em “Hypnerotomachia”, uma música incrivelmente bem composta, com uma evolução natural notável, assim como “Temples Of Sand” e a sua boa sacada de incluir passagens orientais.

O estilo e a dose extra de peso no instrumental de “A Tale Of Lunacy” fazem a banda se aproximar mais do Power que Piet Sielck faz nas suas bandas Iron Savior e Savage Circus, o mesmo acontecendo com a típica balada “To Live Forever” (não significa que é ruim). Após o interlúdio “1314” (que mistura arranjos orquestrais com sons eletrônicos futuristas), “Burning Jacques” consegue trazer em uma só faixa arranjos Folk e Power Metal tocados de uma forma espantosamente moderna (cortesia da bem pensada escolha de timbres no teclado – e como as suas várias camadas combinadas conduzem a música). Por incrível pareça, “Sun Of Delirious” traz mais uma excelente dose de riffs pesadíssimos e um jogo de vozes muito bem montado, e em seguida o álbum encerra com “My Old Tavern”, uma daquelas baladas menestréis acústicas a serem tocadas ao redor da fogueira.

Comparando com os trabalhos anteriores, a identidade musical do Lothlöryen praticamente se mantém intacta. Nota-se porém, uma maior (e saudável) injeção de peso no instrumental, deixando de lado aquele Heavy Metal demasiadamente melódico e apostando em inteligentes mudanças de andamento e camadas de vozes. As letras, mais introspectivas e um pouco menos épicas também encaixaram muito bem na ideia por trás do álbum, provando de uma vez por todas que você não precisa ficar pra sempre preso nos mesmos temas. O Brasil mais uma vez mostra que não é porque a banda é originária de um país sulamericano que não consegue compor canções bem calcadas no Folk tipicamente europeu.

01. First Raving Steps
02. Face Your Insanity
03. When Madness Calls
04. Hypnerotomachia
05. Temples Of Sand
06. A Tale Of Lunacy
07. To Live Forever
08. 1314
09. Burning Jacques
10. Sun Of Delirious
11. My Old Tavern

Lineup:

Daniel Felipe – Vocal
Tim Alan Wagner – Guitarra
Leko Soares – Guitarra
Marcelo Godde – Baixo
Leo Godde – Teclado
Marcelo Benelli – Bateria

Nota 8

Lothloryen

Raving Souls Society Lothlöryen

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *