Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Lonely Kamel – “Dust Devil”


Pelo jeito não é só a Suécia que anda exportando ótimas bandas nos últimos anos, pois o Lonely Kamel vem lá de Oslo, Noruega, outro dos grandes “celeiros” mundiais de Metal (principalmente as mais extremas do final da década de 80 e início de 90), seguindo a proposta de resgatar muito da sonoridade dos anos 70.

No caso destes noruegueses, o lance deles é um Blues Rock totalmente Sabbathico, com letras e melodias soturnas, quase mórbidas, com toda aquela distorção e sujeira digna da época, fazendo com que qualquer um dos seus álbuns “Lonely Kamel” (2008), “Blues For The Dead” (2010) e o recém lançado “Dust Devil”, tragam todo o sentimento de décadas atrás.

A veia blueseira da banda já dita o tom na suja “Grim Reefer”, e de cara percebemos uma banda soando ainda mais crua que nos trabalhos anteriores, em uma música arrastada, daquelas que já te transportam rapidamente para um porão esfumaçado e mal iluminado, e a banda está tocando no palco apertado. “Evil Man” injeta um pouco mais de energia no disco, com um Hard Rock daqueles bem classudos e setentistas, enquanto “Blues For The Dead” soa como um Black Sabbath com Ozzy nos seus melhores momentos, ainda bebendo muito na fonte original. “Rotten Seed” dá mais uma elevada no ritmo do álbum, onde o grande destaque fica por conta do baixista Stian Helle, lembrando em muito os bons tempos em que o groove de todo o negócio era feito pelas quatro cordas. E por falar no baixo, “Seventh Son”, é um Doom dos mais arrastados e psicodélicos, digno das bandas que chupinharam os riffs mórbidos de Tony Iommi e companhia, enquanto “The Prophet” cai no lado mais Stoner/Blues Rock da coisa.

As influências mais soturnas voltam em “Ragnarökr”, que soa como uma versão mais suja do Candlemass nos seus melhores dias, assim como “Roadtrip With Lucifer”, que entra facilmente como um dos destaques deste álbum. “Hard To Please”, Rock n’ Roll dos mais clássicos moldes a lá AC/DC mostram mais uma face do Lonely Kamel em meio ao Blues Rock arrastadíssimo, criando a ponte perfeita para a ótima “Whorehouse Groove”, com seu riff pegajosíssimo e aquele ritmo perfeito para se ouvir na estrada ou no bar, encerrando o álbum e ainda deixando um sentimento setentista que demora algum tempo pra passar.

“Dust Devil” é um trabalho sujo, descompromissado, com todos os ingredientes que um bom álbum de Rock das antigas tem que ter. Tanto que se tivesse sido lançado na década de 70, passaria fácil como destaque. E não apenas isso, em pleno 2011, em meio a onda de bandas resgatando a sonoridade de 40 anos atrás, o Lonely Kamel é mais uma das que saem na frente, trazendo muito do bom e velho Sabbath e do bom e velho Blues na medida certa.

01. Grim Reefer
02. Evil Man
03. Blues For The Dead
04. Rotten Sand
05. Seventh Son
06. The Prophet
07. Ragnarökr
08. Roadtrip With Lucifer
09. Hard To Please
10. Whorehouse Groove

Lineup:

Tomas Brenna – Vocal / Guitarra
Lukas Paulsen – Guitarra
Stian Helle – Baixo
Espen Nesset – Bateria

Nota 9

Lonely Kamel

Dust Devil Lonely Kamel

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *