Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Lamb Of God – “Resolution”


Definitivamente uma das bandas americanas de maior destaque nos últimos anos, o Lamb Of God é um dos generais da chamada New Wave Of American Heavy Metal, esse longo processo de ressurreição, com várias bandas interessantes surgindo na terra do Tio Sam desde o final da década de 90, mais ou menos.

 

O Groove Metal estupidamente pesado e brutal que os caras se propõem a fazer desde quando ainda se chamavam Burn The Priest vem se desenvolvendo gradativamente, e cujo ápice criativo até então havia sido com “Wrath”, de 2009. Agora, com “Resolution”, sétimo álbum da carreira produzido por Josh Wilbur, o Lamb Of God dá um salto além.

Arrastadíssima, a Sabbathica “Straight For The Sun” abre o álbum com uma carga de morbidez jamais vista na carreira dos americanos, soando como uma inimaginável jam de Tony Iommi com o Napalm Death. Ela serve como uma introdução para “Desolation” e o seu despejo espetacular e ininterrupto de riff incríveis, base perfeita para os berros já característicos de Randy Blythe, que desde os últimos discos tem soado cada vez mais inteligíveis, ao contrário do começo da carreira, quando os versos eram praticamente impossíveis de serem compreendidos. “Ghost Walking” vem em seguida, com aquela veia de Pantera para abrir um sorriso largo na cara de qualquer fã de Groove Metal, enquanto “Guilty” quebra mais algumas barreiras na brutalidade e aproxima a sonoridade deles muito mais do Hardcore e do Grindcore do que qualquer coisa, ficando a cargo de “The Undertow” trazê-los de volta para o lado Thrash, lembrando (e muito) o Slayer renovado de “World Painted Blood”. A sexta música, sacanamente chamada “The Number Six”, é mais uma música tipicamente Lamb Of God, com um toque aqui e ali do Metalcore americano mais pesado, principalmente no refrão, fechando a primeira metade do álbum.

A curta instrumental “Barbaraosa” é um interlúdio simples, resultado dos bonitos acordes acústicos com a cacofonia de ruídos ao fundo, interrompidos pela tonelada de riffs de “Invictus”. E por tonelada vocês podem entender tanto na quantidade quanto no peso, arrastado, quase uma tortura em câmera lenta (no bom sentido), bem diferente de “Cheated”, mais um Hardcore de respeito, daqueles impossíveis de serem parados. Logo em seguida, “Insurrection” é mais um capítulo a parte nesse álbum: vocais limpos? Melodias? Um que de modernidade? Seria esse o Lamb Of God se arriscando nos campos do MeloDeath? É o que parece, e no fim das contas, é mais do que perfeito e surpreendente. “Terminally Unique” já aparece sem deixar um segundo sequer para respirar, quatro minutos de puro caos sonoro, para terminar de quebrar o pescoço daqueles que ainda estavam inteiros. E se mesmo assim ainda sobrar algum, o groove incrível da cadenciada “To The End” e a pancadaria Thrashy (a lá Exodus atual) de “Visitation” não deixam vértebra sobre vértebra. Fechando o disco, “King Me” não pode ser definida de outra forma senão “ÉPICA”: são sete minutos com tantas mudanças de andamento, riffs pesadíssimos e passagens inspiradas que você simplesmente fica sentado, absorto pelo que está sendo tocado.

Se o Lamb Of God deu um salto na qualidade das suas composições e no reconhecimento com o álbum “Wrath”, com “Resolution” eles entregam para o público do Metal um trabalho com um bilhete escrito: “nós somos o Lamb Of God e nós decidimos o que é o Pure American Metal”. O disco é inspiradíssimo, ampliando a sonoridade dos caras de forma exponencial sem tirar a sua identidade nem por um segundo, acrescentando detalhes, por vezes sutis e por vezes explodindo o cérebro do ouvinte, fazendo dessas 14 músicas não apenas o melhor de sua discografia, mas ajudando a definir os novos grandes, REALMENTE grandes nomes do Metal nos Estados Unidos.

01. Straight For The Sun
02. Desolation
03. Ghost Walking
04. Guilty
05. The Undertow
06. The Number Six
07. Barbarosa
08. Invictus
09. Cheated
10. Insurrection
11. Terminally Unique
12. To The End
13. Visitation
14. King Me

Lineup:

Randy Blythe – Vocal
Willie Adler – Guitarra
Mark Morton – Guitarra
John Campbell – Baixo
Chris Adler – Bateria

Nota 10

Lamb Of God

Resolution Lamb Of God

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *