Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Cannibal Corpse – “Torture”


Possivelmente a maior e mais bem sucedida banda da história do Death Metal, o Cannibal Corpse atingiu níveis de popularidade e até hoje é a mais influente na música extrema, principalmente na nova geração das bandas americanas (mesmo nos cores da vida).

“Torture” é o décimo segundo álbum da discografia dos caras, gravado no estúdio Sonic Ranch e produzido pelo guitarrista do Hate Eternal, Erik Rutan.

“Demented Aggression” abre o disco com um dos mais notáveis riffs de guitarra composto pelo Cannibal Corpse nos últimos anos e uma pegada Thrash/Death recheada de mudanças de andamento perfeitas para deslocar alguns ossos já de cara. E pra quem já está destruído, “Sarcophagic Frenzy” vem um pouco mais “cadenciada”, mas ainda assim é uma porrada direto na cara, com direito a melodias mid-tempo perfeitamente encaixadas, tendência que se repete na excelente “Scourge Of Iron”. “Encased In Concrete” é mais um despejo (ou seria vômito?) de riffs que transitam entre o Thrash e o Death, com um bem vindo cheiro podre dos anos 90, enquanto “As Deep As The Knife Will Go” e “Intestinal Crank” são o mais puro e tradicional Death Metal americano, na sua forma mais brutal e purulenta.

A pedrada “Followed Home Then Killed” tem algumas das passagens mais memoráveis do álbum, com direito a passagens mais quebradas para serem urradas com os fists in the air, o mesmo ocorrendo em “The Strangulation Chair”, mais uma evidência sobre porque o Cannibal Corpse é e sempre será uma das mais bem sucedidas bandas do Metal extremo: o nível de técnica, agressividade e musicalidade que eles conseguem injetar no Death Metal é singular e muitos anos luz a frente da grande maioria das outras. “Caged… Contorted” tem como instrumento principal as ótimas sacadas de bateria de Paul Mazurkiewicz, que conseguem tornar algumas passagens bem diretas em algo brutalmente insano, o mesmo acontecendo em “Crucifier Avenged” e “Rabid, Death típico quebra-pescoços. Fechando o álbum, “Torn Through” é a faixa mais brutal e pesada em “Torture”, reta, direta, a pancada final no corpo já caído.

Não é bonito, não é tranquilo, é sujo, agressivo e cria algumas imagens mentais nada agradáveis. Ou seja, mais uma vez o Cannibal Corpse cumpre o seu papel de forma invejável, sem mudar um traço sequer do seu Death Metal clássico americano. Basicamente, não tem muito o que ser dito, é levantar os punhos, urrar e sair distribuindo porrada no mosh pit (com cuidado para não machucar as pessoas – de forma muito séria).

01. Demented Agression
02. Sarcophagic Frenzy
03. Scourge Of Iron
04. Encased In Concrete
05. As Deep As The Knife Will Go
06. Intestinal Crank
07. Followed Home Then Killed
08. The Strangulation Chair
09. Caged… Contorted
10. Crucifier Avenged
11. Rabid
12. Torn Through

Lineup:

George Fisher – Vocal
Pat O’Brien – Guitarra
Rob Barrett – Guitarra
Alex Webster – Baixo
Paul Mazurkiewicz – Bateria

Nota 8

CannibalCorpse

Torture Cannibal Corpse

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *