Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Alice Cooper – “Welcome 2 My Nightmare”


Titia Alice está chegando aos 42 anos de carreira e ainda produzindo música. Poucos realmente tem a qualidade e a carreira para chegar nesse ponto, certo? Praticamente depois de 26 anos após o mega clássico “Welcome To My Nightmare”, podemos dizer que o novo disco é uma continuação (ou meio que um reboot, ahn?), mas muito mais bizarra.

Com dezenas de músicos ajudando a compor e gravar o álbum, “Welcome 2 My Nightmare” é basicamente um fruto das cabeças doidas de Alice Cooper e Bob Ezrin, que também foi o produtor do disco. O 26º disco do sujeito foi lançado em setembro desse ano em meio a críticas variadas mundo afora. Muitos idolatram e muitos estão odiando as maluquices que encontramos aqui.

Pianinhos e uma levada meio Pop iniciam o álbum com “I Am Made Of You” (trata-se de um reinterpretação da música “Steven”, do álbum “Welcome To My Nightmare”, na verdade), de maneira bem melosa, principalmente se você espera algo mais Hard Rock e menos teatral. Apesar de beirar o cretino, a música consegue prender a atenção, mesmo sem o punch esperado para o carro chefe de um álbum. Afinal de contas, o Rock n’ Roll só dá as caras pra valer com “Caffeine”, faixa divertida, mas não muito além disso, até porque o clima “sinistrão” do disco já começa em “The Nightmare Returns”, uma espécie de introdução para “A Runaway Train”, que bizarramente é um daqueles Country sem refrão nem nada, e apesar de interessante não é aquelas coisas. Mas para deixar as coisas mais estranhas ainda, “The Last Man On Earth” parece te jogar diretamente dentro de um cabaret (ou qualquer coisa parecida), enquanto “The Congregation” traz de volta ao lado Hard Rock do negócio (com uma participação pífia de Rob Zombie), de uma forma chatíssima e extremamente dispensável, ao contrário de “I’ll Bite Your Face Off”, aonde os resultados são muito mais satisfatórios (não a toa foi o primeiro single do disco).

Ok, mas nem tempo para se acostumar com um pouco de Rock a gente tem, já que “Disco Bloodbath Boogie Fever” chega com os dois pés de sapatos plataforma coloridos no peito, e empurram para o meio da pista de uma discoteca. Uma música cretina de novo, mas até que divertida, assim como a totalmente chupada de Beach Boys “Ghouls Gone Wild” (com direito a palminhas!). A bonita baladinha “Something To Remember Me By” pode ser considerado um dos poucos momentos mais “sóbrios” do disco, o mesmo acontecendo na soturna “When Hell Comes Home” com uma letra um tanto quanto brutal mas com um instrumental que não vai nem fica e no fim não funciona direito. E isso nos leva a maior polêmica do disco: a participação da cantora Kesha na faixa “What Baby Wants”. Muita gente arrancou os cabelos dizendo o quanto isso é ultrajante e que Alice está cuspindo na cara dos fãs com tamanha falta de respeito. Mas sinceramente? Essa faixa chega a ser safada de tão eletrônica, e consegue ser muito mais legal do que as músicas predominantemente Hard Rock desse álbum. Aliás, os maiores destaques aqui são as músicas NÃO Rock n’ Roll, esquisito, não? Na realidade a única faixa Rock mais legal mesmo é “I Gotta Get Outta Here”, uma semi-balada que encerra a história do álbum, deixando muitas dúvidas no ar, já que “The underture” é apenas uma interessante instrumental aonde passagens de outras músicas são tocadas, criando um clima perfeito para fechar a peça.

É fato que muita gente vai se incomodar com esse disco. É uma reação natural, aliás, principalmente àqueles que acompanham a carreira do Alice Cooper há tempos. Afinal de contas, ele parece ter feito cada música aqui com base em um estilo bizarro diferente, juntou tudo e lançou em um cd só. E estranhamente, todas se encaixam muito bem com a história que está sendo contada.

A grande verdade é que não é um disco SÓ de Rock n’ Roll, simples assim. Mas ainda assim, muito divertido.

01. I Am Made Of You
02. Caffeine
03. The Nightmare Returns
04. A Runaway Train
05. Last Man On Earth
06. The Congregation
07. I’ll Bite Your Face Off
08. Disco Bloodbath Boogie Fever
09. Ghouls Gone Wild
10. Something To Remember Me By
11. When Hell Comes Home
12. What baby Wants
13. I Gotta Get Outta Here
14. The Underture

Nota 7

Alice Cooper

Welcome 2 My Nightmare Alice Cooper

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

2 respostas para “Alice Cooper – “Welcome 2 My Nightmare””

  1. Minea Nunes disse:

    Eu achei essas visões das músicas tão loucas que vou baixar pra ouvir. HAHAHAHA

  2. Luccas camilo disse:

    boa resenha 😀 fiquei ate com vontade dar uma chance hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *