Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Ozzy Osbourne – "Scream"


Depois de um período conturbado, cheio de rumores e informações desencontradas, Ozzy criou vergonha na cara e assumiu que estaria trocando o line-up de sua banda para a gravação do novo álbum. Zakk Wylde, que comendava as guitarras desde 1988, deu lugar para o jovem grego (ok, nem tanto assim) Gus G, um dos melhores guitarristas da atualidade, fato óbvio para aqueles que já viram sua participação em outras bandas como Arch Enemy, Dream Evil, Nightrage e a sua banda Firewind. A desculpa dada pelo velho madman era de que a sua banda estava cada vez mais Black Label Society, e realmente isso era verdade (não que fosse ruim, mãs), e, no fim das contas, o fato de Ozzy qyerer mudar o seu som, a essa altura da carreira é realmente uma coisa admirável na opinião deste que vos fala, alguém que não precisa provar mais nada para ninguém (NINGUÉM!), mas que está incansavelmente atrás de lançar novos e novos trabalhos.

Composto e produzido por Ozzy em parceria com Kevin Churko, o álbum ainda parece manter resquícios da era Wylde, mas com latentes diferenças do último trabalho “Black Rain”: uma presença ainda maior de teclados e o timbre da guitarra (bem como o estilo de tocar) claramente diferente. Porém, como todo o álbum já estava composto, podemos dizer que tanto Gus G quanto Tommy Clufetos não tiveram basicamente nenhuma participação clara além de tocarem os instrumentos.

O álbum abre com “Let It Die”, com seus toques Industriais e a voz robótica de Ozzy, e talvez torça o nariz de muita gente, logo assim de cara, e podemos dizer que é a música mais BLS do álbum, com direito a harmônicos e tudo. Uma audição mais cuidadosa, porém, faz dela uma música bem interessante. Em seguida, “Let Me Hear You Scream” foi a primeira divulgada, no seriado “CSI: New York” e de longe é uma das melhores já lançadas em toda a carreira e com certeza figurará entre os clássicos. “Soul Sucker”, inicialmente seria o título do álbum (“Soul Sucka”, na realidade, mas a grande maioria dos fãs fez mimimi e então resolveram alterar) e tem um peso absurdo e um trabalho muito bom nos teclados, tipicamente cadenciada e parece saída diretamente do “No More Tears”, enquanto “Life Won’t Wait” é a primeira balada do álbum, conduzida por batidas de violão e um baixo bem pulsante, porém, ao lado de “Goodbye To Romance” ou “Mama I’m Coming Home”, ela não chega nem aos pés.

“Diggin’ Me Down” começa com uma longa introdução de dedilhados acústicos (lembrando até mesmo o Opeth), para descambar e é uma das músicas com um dos riffs mais inacreditavelmente pesados e soturnos e, mais uma vez, tem jeito de que se tornará um grande clássico. “Crucify”, por outro lado, tem um toque bem modernoso e parece ser um refugo do “Black Rain”, enquanto “Fearless” mostra um Ozzy solto e com um vocal admirável (ok, ele não tem uma voz tão bela, mas o sujeito canta que é uma desgraça de bom!), sob um instrumental que remete aos trabalhos ao lado de Randy Rhoads. “Time”, é mais uma balada e tem um resultado bem interessante nos moldes de “I Just Want You”, seguida por “I Want It More”, com um molde meio Power Metal (riffs cavalgados e tudo) misturado com um quê de Pantera e Fear Factory. É bem legal, mas no mínimo bizarro. A próxima “Latimer’s Mercy”, uma música que simplesmente não funciona, pois parece que falta alguma coisa na sua essência. Ela é robótica, cadenciada, quebrada e até mesmo artificial. O álbum se encerra então com “I Love You All”, que não é bem uma música, mas mais como um pós-lúdio (existe isso?), como se fosse uma mensagem para os fãs,

Bom, se a intenção do Ozzy era deixar de soar como Black Label Society, por enquanto não pudemos perceber muito disso, afinal, elas continuam basicamente no mesmo molde (até mesmo na performance ao vivo, Gus parece com Zakk Wylde). Talvez um próximo álbum (se tiver um!) mostre o real potencial de Gus G para compor músicas ao lado dele e dê a real reformulada no som que se espera.

01. Let It Die
02. Let Me Hear You Scream
03. Soul Sucker
04. Life Won’t Wait
05. Diggin’ Me Down
06. Crucify
07. Fearless
08. Time
09. I Want It More
10. Latimer’s Mercy
11. I Love You All

Nota: 8

Bons sonhos

"Scream" Ozzy Osbourne

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

0 comments
Sort: Newest | Oldest