Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Red Hot Chili Peppers – “I’m With You”


“I’m With You” do Red hot Chili Peppers era possivelmente um dos álbuns mais aguardados a serem lançados esse ano. Depois do meio frustrante “Stadium Arcadium” e do hiato que a banda ficou por dois anos, aliado a saída de John Frusciante, acabou deixando os fãs um tanto quanto temerosos com o futuro deles. Porém, no final de 2009, Flea e Anthony Kiedis anunciaram o retorno do Red Hot com a entrada de Josh Klinghoffer como substituto de Frusciante. Klinghoffer era amigo de longa data dos caras e esteve em turnê com eles durante a divulgação do último álbum, portanto, um processo natural das coisas.

Novamente sob a tutela do mestre Rick Rubin, o décimo álbum do RHCP foi gravado entre setembro de 2010 e março de 2011, lançado no dia 26 de setembro. De acordo com relatos dos músicos, eles tinham idéias para mais de 60 músicas (!!!!), e no fim tiveram que escolher “apenas” 14.

A distorção extrema de todos os instrumentos dá início a “Monarchy Of Roses”, que por sorte tem passagens mais limpas onde podemos ao menos identificar os instrumentos. O baixo de Flea, assim como em todo o disco, é o carro chefe de todas as músicas e o grande responsável por como ela soa, no geral. Apesar do refrão legalzinho, é uma música que não pega o ouvinte já de cara, como vimos nos álbuns anteriores. E dá-lhe mais baixo funkeado em “Factory Of Faith”, uma música simples, mas com um apelo grandioso onde nem sentimos falta das guitarras, que por acaso, é quem conduz a belíssima balada “Brendan’s Death Song”, primeiro grande destaque do álbum e uma também belíssima letra. O baixo volta frenético em “Ethiopia”, uma música legal, mas que acaba soando como mais uma repetição da mesma idéia: baixo e bateria nos versos, guitarra marcando alguma coisa. No refrão, tudo um pouco mais cadenciado e a guitarra batendo as notas. É…

Em seguida, “Annie Wants A Baby” é mais uma ótima música onde as coisas mudam um pouco os rumos, com bem encaixadas mudanças de andamento e uma guitarra realmente relevante na música, assim como a dançante “Look Around” (que de Rock não tem nada, convenhamos… e ainda assim é ótima!) um destaque instantâneo no álbum. “The Adventures Of Rain Dance Maggie” parece um híbrido muito maluco entre Funk e Reggae e foi a primeira música liberada, meses atrás. É uma música legal, apesar de manter a fórmula e Anthony Kiedis cantar a mesma melodia vocal desde sempre. Depois, “Did I Let You Know” é mais uma ótima música com toques de música latina, fugindo mais uma vez do convencional, enquanto “Goodbye Hooray” traz a frente o lado mais Rock do negócio, com um certo sopro de Foo Fighters (ou seria apenas impressão minha?) tanto nos riffs quanto no andamento da música, além de um solo de cair os queixos de Flea.

Pianos começam “Happiness Loves Company”, uma música que consegue abrir um sorrisão bem largo na cara dos fãs. Uma faixa ótima, que introduz algumas coisas novas para o RHCP, ainda mantendo o pé no estilo que eles construíram. E pra manter o nível d álbum lá em cima, “Police Station” é mais uma ótima balada, que consegue transportar instantaneamente para a realidade do cotidiano americano (pelo menos é aonde me transporta), enquanto “Even You Brutus?” é de longe a melhor música do álbum, acima de muita coisa que a banda já fez na sua carreira, trazendo influências certeiras e uma construção perfeita. Ela poderia durar uns 10 minutos e nem se perceberia. Por incrível que pareça, o disco continua com “Meet Me At the Corner”, mais um grande highlight, mais lenta e introspectiva, uma atmosfera bem diferente e ainda assim muito bem encaixada no tracklist, de forma que “Dance, Dance, Dance” chega rápido demais até. O encerramento do disco infelizmente desce um pouco e corta o efeito frenético que vinha desde a metade, já que ela não chega a empolgar por completo.

Como bem definido pelos próprios membros, o Red Hot Chili Peppers é uma nova banda, que apostará em uma nova sonoridade, completamente diferente, apenas mantendo o nome. Evidentemente que “I’m With You” com o tempo poderá ser considerado um elo perdido entre fases da banda, mas podemos afirmar sem medo de errar que ele é um grande disco de uma proposta que provavelmente ainda será bem lapidada pelos músicos. A heterogeneidade das músicas, as novas influências e idéias conseguiram levar o RHCP a um outro patamar, nem acima nem abaixo da fase Frusciante, mas diferente.

Com relação a esse disco, podemos dizer que ele soa um tanto quanto exagerado em algumas partes, enquanto outras mereciam um tratamento mais cuidadoso. Mas tudo isso é perdoável por ora…

01. Monarchy Of Roses
02. Factory Of Faith
03. Brendan’s Death Song
04. Ethiopia
05. Annie Wants A Baby
06. Look Around
07. The Adventures Of Rain Dance Maggie
08. Did I Let You Know
09. Goodbye Hooray
10. Happiness Loves Company
11. Police Station
12. Even You Brutus?
13. Meet Me At the Corner
14. Dance, Dance, Dance

Nota 8

I’m With You Red Hot Chili Peppers

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *