Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Wishbone Ash – “Elegant Stealth”


Um dos pais das guitarras gêmeas (e você ainda achava que o Iron Maiden é que tinha inventado isso, tsc tsc tsc…) e compositores de alguns dos hits mais softs do Progressivo na década de 70, o Wishbone Ash é assumidamente uma das maiores influências pra muitas bandas, de Rock a Heavy Metal. Depois de experimentar por ritmos mais pesados e álbuns instrumentais, Andy Powell e os novos menestréis (daria um bom nome de banda brasileira dos anos 80) mantém-se firme, lançando regularmente novos trabalhos, e, ainda que sem o peso de outrora, recheado de melodias e canções belíssimas.

“Elegant Stealth” é o 23º álbum dos ingleses, produzido pelo próprio Andy Powell (único remanescente da formação original, que gravou os clássicos “Pilgrimage” e “Argus”), e que infelizmente parece ter passado em branco, principalmente pelo público do Prog que prefere improvisações sem fim e demonstrações exacerbadas de técnica, e não necessariamente um álbum que preza mais pela harmonia.

“Reason To Believe” traz o já característico som do Wishbone Ash, bem soft, quase Pop, um elo perdido entre as décadas de 70 e 80 trazido para a atualidade. Para quem vem acompanhando a carreira deles e os últimos lançamentos, talvez não seja tão impressionante, mas devemos notar que a voz de Andy Powell continua uma das mais belas do estilo. “Warm Tears”, com um sutil toque bluesy, vem em seguida, mais cadenciada, assim como a bonita balada (não que o álbum inteiro não seja belíssimo!) “Man With No Name”, que caberia fácil tanto na trilha sonora de um filme quanto de uma novela. “Can’t Go It Alone” resgata muito do Wishbone Ash do início de carreira, com suas “melodias medievais” comandando a música e dando aquele toque menestrel ótimo, em parte graças ao violino de Pat McManus (que a compôs, aliás), enquanto “Give It Up” é mais um Soft Rock, com um solo de guitarra perfeito para ficar viajando.

Um dos maiores destaques do álbum, “Searching For Satellites” tem de longe uma das melhores melodias e trabalho de vozes aqui, reflexiva e ao mesmo tempo muito boa pra uma dança (hehehe – convenhamos, uma música que fala “there is only one answer, and the answer is Love” há de servir pra isso, certo?). “Heavy Weather” em seguida, com sua levada contínua, chega ainda mais perto do Pop, ao passo que “Mud-Slick” (que não a toa tem participação de Don Airey), é uma instrumental que lembra muito o Deep Purple dos últimos álbuns. E dá-lhe mais bluesy feelings com “Big Issues”, algo muito próximo do que o Nazareth vem fazendo atualmente (nota para os solos ESPETACULARES de guitarra), e “Migrant Worker”, um Rock na sua mais pura forma. Encerrando o disco, “Invisible Thread”, um Hard Rock dos bons, cadenciado e sem exageros, mais uma faceta que sempre acompanhou o Wishbone Ash.  Importante destacar que apesar dos onze minutos, a música não chega a durar metade, pois depois de um minuto de silêncio, vem a bônus que nada mais é do que uma versão remix de “Reason To Believe”.

O Wishbone Ash nunca foi uma das bandas mais técnicas, viajantes, apelativas ou egocêntricas no meio Prog. Aliás, existem controvérsias sobre o quanto eles são Prog, certo? Mas não vem ao caso, pois “Elegant Stealth” é um disco fantástico, belíssimo, melódico, daqueles que você pode ouvir refletindo sozinho, na sala com a família ou em alguma viagem pelo interior. A banda continua em plena forma, e ainda que com consideráveis diferenças do som de 40 anos atrás, segue firme e forte, a exemplo de outros grandes medalhões como Uriah Heep, Nazareth e Lynyrd Skynyrd, que continuam lançando ótimos álbuns sem negar nem se apegar à sua época áurea.

Wishbone Ash

Elegant Stealth Wishbone Ash

1234

Tracklist

01. Reason To Believe
02. Warm Tears
03. Man With No Name
04. Can’t Go It Alone
05. Give It Up
06. Searching For Satellites
07. Heavy Weather
08. Mud-Slick
09. Big Issues
10. Migrant Worker
11. Invisible Thread
12. Reason To Believe (Remix)

Lineup

Andy Powell – Vocal / Guitarra
Muddy Manninen – Vocal / Guitarra
Bob Skeat – Baixo
Joseph Crabtree – Bateria
Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Uma resposta para “Wishbone Ash – “Elegant Stealth””

  1. Minea Nunes disse:

    Essa música é muito boa, mas esse negócio de ouvir com a família é controverso. Deixa pra lá.

    Vou ouvir as outras, principalmente essa que tava descrita aí pra dançar, sei lá, frase muito flower kings eu tenho que ouvir. ;D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *