Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Vultress – “Distance”


Formado na cidade de Valparaiso, indiana, os americanos do Vultress estão desde 2009 compondo e rearranjando as músicas que viriam a fazer parte no seu trabalho de estreia, Distance, lançado agora em 2013. Tendo aberto shows de bandas como Periphery, Dead Letter Circus, Textures e Devin Townsend Project ao longo dos anos, eles conseguiram financiar a produção do debut através de um crowdfunding que praticamente arrecadou o dobro do esperado.

Vultress

A grandiosa introdução de A Chord From Heaven já dá sinais de algumas das influências da banda, remetendo diretamente aos óbvios nomes de Dream Theater e Symphony X, com as já conhecidas passagens virtuosas alternadas com momentos mais atmosféricos, em inúmeras mudanças de andamento, no longo início até os vocais aparecerem, depois de cinco minutos de música. Nada que comprometa, aliás, e nesse momento podem ser ouvidos sopros de bandas de new prog e até alguns toques de post hardcore, principalmente com relação ao timbre de voz Anthony Capuano, que acrescenta um aspecto diferenciado ao som dos americanos.

Com tendências mais sinfônicas e mais próximas do rock progressivo europeu, Returned to Earth se destaca pelas linhas de teclado ao longo dos quase treze minutos de música, que passa de momentos mais atmosféricos para uma agressividade cadenciada digna de músicas do Between the Buried and Me. Um pouco mais direta, The Path inclui bons intervalos de música latina em meio aos arpeggios típicos de metal progressivo, lembrando vagamente um híbrido de Coheed and Cambria e The Mars Volta, se pudermos exagerar um pouco aqui.

Um bonito e indispensável interlúdio acústico, The Siren’s Song basicamente conecta as duas partes do álbum, aonde a melodia de voz combinada com o piano segue uma fórmula utilizada pelo Haken em seus momentos mais tranquilos, muito diferente da inesperada atmosfera western proporcionada por Reinvocation, que gradativamente se desdobra de volta para o metal progressivo quebrado e nos moldes mais tradicionais, como também pode ser visto na cadenciada The Siren Screams.

Encerrando o disco, At The Edge é uma saga musical de quase vinte e cinco minutos, e se não tem a mesma produção extremamente polida das grandes bandas, em formatos estruturais semelhantes, o Vultress apresenta uma liberdade experimental muito maior e não deve em nada em termos de composição aos grandes nomes do estilo.

Um disco longo, mais de 75 minutos, que definitivamente não soa como uma obra de amadores, mas apresenta músicas bem compostas, equilibradas, que agrega uma diversidade de estilos bem diferente do que andava se ouvindo no marasmo que se tornou o prog metal nos últimos anos. Se eles ainda enfrentam algumas barreiras com relação à produção (mas nada que seja fora do aceitável), as músicas cheias de detalhes interessantes compensam, e muito. Nada mal para um disco de estreia, mas nada mal mesmo.

Distance pode ser adquirido no bandcamp da banda, no esquema “name your price”

Vultress

Distance Vultress

123

Tracklist

01. I – A Chord From Heaven
02. II – Returned to Earth
03. III – The Path
04. The Siren’s Song
05. IV – Reinvocation
06. V – The Siren Screams
07. VI – At The Edge

Lineup

Anthony Capuano – vocal / guitarra
Chucho – baixo
Paul Uhrina – bateria
Jordan Gaboian – guitarra
Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *