Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

The Dillinger Escape Plan – “One Of Us Is The Killer”


Das cinzas da banda de hardcore Arcane, o The Dillinger Escape Plan vem construindo ao longo de dezesseis anos uma das mais criativas e violentas discografias que se tem notícia, ignorando qualquer limite musical e unindo de forma única elementos que vão de jazz fusion e progressivo a metalcore.

TDEP

Em 2013, o grupo liderado pelo guitarrista Ben Weinman chega ao seu quinto trabalho de estúdio, One Of Us Is The Killer, marcando a sua estreia pela Sumerian Records, e dando continuidade a ascensão já presenciada nos trabalhos anteriores, ao mesmo tempo em que mantém intacta a sua própria identidade, algo forte e presente desde os primeiros registros.

Como um processo contínuo natural, Prancer traz todos os aspectos caóticos necessários em uma música do The Dillinger Escape Plan, e por mais que seja possível identificar um acento melódico mais presente, definitivamente não está entre as coisas mais palatáveis da música atual. O mesmo pode ser dito de When I Lost My Bet, faixa que gerou o melhor e mais perturbador vídeo do ano, até o momento, e que definitivamente faz justiça ao instrumental extremamente tenso e variado.

Os sempre bem vindos elementos de jazz aparecem na balada (considerando as abissais proporções) One Of Us Is The Killer, um momento mais tranquilo e dentro de moldes um pouco mais convencionais, enquanto Hero Of The Soviet Union resgata boa parte das raízes mais voltadas ao hardcore da banda e fica fácil entre as mais extremas do álbum. Nothing’s Funny e Understanding Decay, por outro lado, exemplificam sob diferentes pontos de vista a união da complexidade com trechos de melodias fáceis, formando um contraponto bem intrigante.

E por falar nisso, os americanos soam quase irreconhecíveis em Paranoia Shields, aonde o predominante absurdo rítmico é deixado de lado por alguns minutos e segue uma estrutura mais reta e simples, criando uma diferenciada base para uma das melhores letras do trabalho. Após a confusa instrumental CH 375 268 277 ARS (e os seus incômodos ruídos), Magic That I Held You Prisoner consegue ir um ainda mais além do que ouvimos anteriormente, tamanha a quantidade de informação despejada incessantemente.

Crossburner vem em seguida em ritmos mais lentos, inesperadamente arrastados em seu início, mas que gradativamente vai ficando mais e mais distorcida e incompreensível. Tanto que a (relativa) calmaria apresentada em The Threat Posed By Nuclear Weapons surpreende novamente, e encerra com mais um momento único no disco.

E quando a última nota ressoa, a sensação é que um peso simplesmente foi tirado de cima de sua mente, e você finalmente consegue voltar a respirar de forma devida, tamanha a sensação claustrofóbica e desesperadora a qual se é submetido ao ouvir os quarenta minutos de One Of Us Is The Killer. Isso é algo negativo? Evidentemente que não, pois é exatamente o resultado esperado ao ouvir um álbum do The Dillinger Escape Plan, certo?

Claro que nesse novo trabalho ouvimos uma evolução natural do que vinha sendo feito nos anteriores, trazendo melodias mais brandas e um dinamismo muito maior a cada uma das composições, mas sempre mantendo o espírito musical da banda (trazendo, inclusive, de volta algo do início da carreira). Sim, de fato, alguns momentos podem até ser considerados um tanto quanto mais acessíveis àqueles que não estão habituados a esse tipo de sonoridade, porém, isso não significa de forma alguma que seja um demérito.

Tudo ainda é bastante caótico e desafiador, mas depois de absorver o álbum de forma moderada e acompanhada de uma boa dose de analgésicos, One Of Us Is The Killer corre severos riscos de figurar entre os melhores trabalhos do ano.

TDEP

One Of Us Is The Killer The Dillinger Escape Plan

12345

Tracklist

01. Prancer
02. When I Lost My Bet
03. One Of Us Is The Killer
04. Hero Of The Soviet Union
05. Nothing’s Funny
06. Understanding Decay
07. Paranoia Shields
08. CH 375 268 277 ARS
09. Magic That I Held You Prisoner
10. Crossburner
11. The Threat Posed By Nuclear Weapons

Lineup

Greg Puciato – vocal
Ben Weinman – guitarra
Liam Wilson – baixo
Billy Rymer – bateria
Patrick Dougherty – trompete / fliscorne
Tuba-Joe Exley – tuba / trombone
Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *