Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Crippled Black Phoenix – “(Mankind) The Crafty Ape”


Projeto do músico Justin Graves, em 2004 ele se trancou no estúdio com a ajuda de Dominic Aitchison (Mogwai) para gravar uma série de idéias que nunca pode utilizar nas suas principais bandas. Isso acabou sendo o embrião de toda a música livre que caracterizou o Crippled Black Phoenix ao longo de seus lançamentos.

“(Mankind) The Crafty Ape” é o quinto álbum e funciona como uma coleção de contos sobre coisas que acabam não dando certo, mas de alguma forma as pessoas tem que se superar, um disco carregadíssimo de sentimento e boas letras.

Depois do clima denso e da voz robótica da introdução “Nothing (We Are…), a longa e atmosférica faixa “The Heart Of Every Country” traz ao longo de seus dez minutos belíssimos acordes de violão sobre um som de vento/sirene/lamentos sinistros, passagens que lembram em muito quando Gilmour dominou as composições do Pink Floyd, enquanto “Get Down And Live With It” consegue mesclar muito bem Post Rock com um acento alternativo e jogo de vozes femininas. Basicamente, em “(In The Yonder Marsh)” temos apenas alguns ruídos artificiais, como uma instrumental do Hawkwind levada longe demais, e “A Letter Concerning Dogheads” resgata completamente as influências do Rock Progressivo setentista, com direito a algumas levadas bem jazzísticas em determinados momentos.E o clima clássico continua com “Laying Traps”, que parece alguma faixa perdida da época em que o Prog britânico estava se metamorfoseando, entre as décadas de setenta e oitenta, enquanto “Born In A Hurricane” soa distorcida ao extremo, cheia de ruídos, esquisitíssima, assim como a cadenciada “Release The Clowns”. Mas não se engane, ambas são ótimas músicas e perfeitamente encaixadas dentro da proposta da banda, ao contrário de “(What?)”, um ponto fora da curva, apenas uma transição para o segundo disco.

“A Suggestion (Not A Very Nice One)” é praticamente um orgasmo para os fãs do Prog contemplativo de algumas décadas atrás, com seu andamento lento, recheado de licks de guitarra belíssimos (aliás, que solos são esses?) e uma voz deveras hipnótica. As linhas meio western de “(Dig, Bury, Deny)” servem praticamente de introdução para “Operation Mincemeat” e a sua atmosfera belíssima: imediatamente você é transportado para a varanda de alguma cabana no meio de algum deserto americano, ou uma daquelas cidades bem pequenas. A simplicidade nos acordes e na forma com que os versos são cantados é mais do que suficiente para fazer o ouvinte fechar os olhos e imaginar a cena, principalmente porque a instrumental a lá Mogwai “We Will Never Get Out This World Alive” vem logo em seguida, servindo de base para a longa “Faced With Complete Failure, Utter Defiance Is The Only Response”, com seus quatorze minutos bem viajantes, saindo do Post-Rock bem europeu aos improvisos instrumentais da década de setenta, livres e sem nenhum limite.

Novamente em um álbum lançado em 2012, o sentimento é o personagem principal aqui nas músicas, seja na interpretação vocal ou na forma como os instrumentais são feitos, muitas vezes deixando qualquer virtuosismo de lado e apostando em linhas simples, poucas notas, mas que juntas formam uma sequencia belíssima e memorável. Esse trabalho do Crippled Black Phoenix, a exemplo dos anteriores, não tem uma assimilação muito simples. Aliás, demora um certo tempo e requer o feeling correto para conseguir absorver muita coisa, tanto que dependendo do seu estado de espírito, você pode gostar muito de determinada música e não aguentar outra, enquanto que em outra situação pode ocorrer exatamente o oposto.

Se você está procurando uma banda com um som contemplativo, carregado, e muito além do Post Rock tradicional, “(Mankind) The Crafty Ape” tem tudo para se tornar o seu novo álbum favorito.

Crippled Black Phoenix

(Mankind) The Crafty Ape Crippled Black Phoenix

1234

Tracklist

01. Nothing (We Are...)
02. The Heart Of Every Country
03. Get Down And Live With It
04. (In The Yonder Marsh)
05. A Letter Concerning Dogheads
06. Laying Traps
07. Born In A Hurricane
08. Release The Clowns
09. (What?)
10. A Suggestion (Not A Very Nice One)
11. (Dig, Bury, Deny)
12. Operation Mincemeat
13. We Will Never Get Out This World Alive
14. Faced With Complete Failure, Utter Defiance Is The Only Response

Lineup

Justin D Graves - Guitarra / Bateria / Teclado / Banjo / Efeitos eletrônicos
Karl Demata - Guitarra / Slide guitar
Christian Heilmann - Baixo
Mark Furnevall - Sintetizador / Teclado
Mark Ophidian - Sintetizador / Teclado
Miriam Wolf - Piano / Vocal
Ben Wilsker - Bateria
Matt Simpkin - Vocal
Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Uma resposta para “Crippled Black Phoenix – “(Mankind) The Crafty Ape””

  1. marco antonio disse:

    Trabalho belissimo, grandes iunfluencias … floyd , jethro, sabbath :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *