Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Bad Salad – “Uncivilized”


Formada em 2007 pelos irmãos Felipe Campos e Thiago Campos, a banda de Brasília Bad Salad surgiu com a ideia de compor suas músicas através de jam sessions e improvisos durante seus ensaios, sem qualquer direcionamento pré-estabelecido. Depois de algum tempo compondo e um período de hiato, a banda retorna em 2010 para iniciar aquilo que viria a ser “Uncivilized”.

As gravações se iniciaram em outubro de 2011, e produzido pela própria banda no estúdio Daybreak, o debut foi lançado em julho de 2012 e vem obtendo expressivas críticas positivas, chegando a figurar entre os álbuns mais vendidos da loja especializada em artistas independentes Cdbaby.com.

A influência de bandas como Dream Theater, Circus Maximus e Spock’s Beard já aparece na faixa de abertura “Crowded Sky”, a mais curta do disco com 6 minutos e meio de duração. Pesada, técnica e com um crescendo melódico perfeito para abrir um álbum: um refrão marcante, direto, que consegue soar acessível sem abrir mão do virtuosismo dos músicos. Porém, é com “Nemesis”, música já conhecida por quem acompanha a trajetória da banda desde o início, que o Bad Salad mostra realmente a que veio. Com mais de 11 minutos e incontáveis mudanças de andamento, a faixa se desenvolve sobre uma interessante estrutura, criando a atmosfera soturna que basicamente ronda todo o debut, como podemos ver na belíssima balada “Mourning”, aonde os vocais de Denis Oliveira definitivamente roubam a cena. E por mais que a banda aposte em longos trechos instrumentais, inesperadamente não cai em cansativos momentos de exibicionismo barato por mais longa que seja a faixa, como a excelente “The Second Calling” e seus mais de doze minutos de tempos complexos.

“Damned” em seguida traz um pouco da influência do Prog Metal europeu no som do Bad Salad, com linhas de teclado mais a frente na produção e um clima positivo tanto na letra quanto no instrumental, bem diferente da balada “Sights From Within” e a sua sonoridade que transita naturalmente entre o Progressivo dos anos 70, o Hard Rock e Heavy Metal menos farofento da década de 80 e o ápice do Prog Metal no pós-2000. E por falar no Rock Progressivo clássico, a grata surpresa no álbum é a faixa de encerramento “Dawn Of The Machine”, uma longa jornada pelas diversas faces que o estilo assumiu desde a sua gênese, mais de quarenta anos atrás. Do experimentalismo atmosférico e virtuoso de instrumentos aos riffs quebrados como base para camadas e mais camadas de teclados, acompanhados de uma letra complexa, que fazem desta faixa (e do álbum como um todo) algo a ser ouvido por qualquer Progger que se preze.

Interessante notar como o Prog Metal, na sua manifestação mais melódica, técnica e megalomaníaca tem se tornando um estilo notável no Brasil graças a várias bandas que tem lançado os seus álbuns de estreia nos últimos tempos. Junto com o Bad Salad podemos facilmente citar Maestrick, Imagery, Thriven, ou, indo um pouco mais longe, o Mindflow e o Deventter, responsáveis por alguns dos excelentes trabalhos nacionais recentes. E “Uncivilized” consegue sair a frente de vários outros discos graças a produção cuidadosa, as composições extremamente elaboradas e o total desprendimento com relação a lançar músicas de fácil assimilação. O que temos aqui é uma coleção de passagens e mais passagens complexas, reunidas em sete faixas, que levam um certo tempo para serem compreendidas. E depois que isso acontece é que pode se perceber a importância do debut.

BadSalad

Uncivilized Bad Salad

1234

Tracklist

01. Crowded Sky
02. Nemesis
03. Mourning
04. The Second Calling
05. Damned
06. Sights From Within
07. Dawn Of The Machine

Lineup

Denis Oliveira – Vocal
Thiago Campos – Guitarra
Felipe Campos – Baixo
Caco Gonçalves – Bateria
César Zolhof – Teclado
Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Uma resposta para “Bad Salad – “Uncivilized””

  1. Essa banda é muito boa, nem sei quem me indicou, mas gostei de cara!

    Melhor ainda por ser do Brasil-sil-sil-sil! o/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *