Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Maybeshewill – “I Was Here For A Moment, Then I Was Gone”


O Maybeshewill, junto com o 65daysofstatic faz parte de um grupo seleto do tão aclamado Post-Rock. O estilo é caracterizado por ser instrumental que é o caso da banda, e por um ambiente muito introspectivo. E aí é que está o diferencial do Maybeshewill, eles largam essa ideia de que a música deve ser fechada e vagarosa. Junto do Post-Rock a banda adota o Math Rock onde incluem muitos efeitos eletrônicos e um toque bem mais pesado e direto, portanto para quem não gosta do estilo, essa banda, ou esse álbum pode ser um bom caminho para mudar seus conceitos.

“I Was Here For A Moment, Then I Was Gone” (Nomes assim já estão virando padrão para bandas do gênero) é o nome do novo trabalho da banda. A expectativa era muito alta por causa do single que eles liberaram ano passado: “To The Skies From A Hillside”, exibindo três músicas, mas é claro, com destaque para a faixa-título que pode ser dita não menos que impolgante com bons arranjos orquestrados. Ela entrou no álbum como a última faixa.

Pelo que foi falado das orquestrações, percebe-se logo de cara que a banda quis mesmo adotar esse estilo mais clássico sem abandonar seu foco. “Opening/Take This To Heart” consegue mostrar o talento do Maybeshewill, do que eles faziam e continuam fazendo. “Red Papers Lanterns” com seus bons efeitos eletrônicos vão nos levando a uma viagem ao paraíso, totalmente confortável.

“Critical Distance” começa com uma pegada bem anos 80, mas logo os efeitos já característicos do Maybeshewill vão ganhando posse pela música até então chegar a explosão, como se fosse um”refrão”, algo meio que trilha sonora de anime ou coisa do tipo.  “Accolades” tem um dos arranjos mais interessantes do álbum, é uma faixa para se prestar bastante atenção pelas suas constantes mudanças entre partes pesadas e lindas passagens de teclado e violino, a viagem aqui é garantida.

Em seguida, “An End To Camaraderie” e “Words For Arabella” seguem com o quesito já mencionado das orquestrações, o violino principalmente faz o ótimo trabalho de conseguir passar muita emoção. Até que “Farewell Saravejo” (junto com “To The Skies From A Hillside”) pode ser considerado o grande destaque do álbum, o violino novamente se faz presente dessa vez com mais força. Meticulosamente ela vai crescendo num tom apocalíptico até chegar ao total silêncio, a bateria então dá o ritmo para entrada dos instrumentos, um de cada vez, até se finalizar num final épico carregado de sentimentos.

“Relative Minors” impõe o mesmo ritmo da faixa anterior, agora como se fosse viajar para um novo local, temos o piano nos guiando para o infinito sempre com paradas para um descanso pra lá de aproveitável, o rumo que ela segue parece ser incerto mas novamente a camada sonora da banda está sempre em sincronia com o que queremos sentir, parando na última faixa que é outro destaque já mencionado.

Neste terceiro álbum da banda, não irá se encontrar muitas mudanças em relação aos anteriores, repetindo a fórmula, seu som ganhou amadurecimento e uma coesão fantástica. Em resumo, o Maybeshewill sabe muito bem o que faz, e prolongou esse conhecimento moderno em “I Was Here For A Moment, Then I Was Gone”

01 – Opening
02 – Take This To Heart
03 – Red Paper Lanterns
04 – Critical Distance
05 – Accolades
06 – An End To Camaraderie
07 – Words For Arabella
08 – Farewell Sarajevo
09 – Relative Minors
10 – To The Skies From A Hillside

Nota: 8,5

I Was Here For A Moment, Then I Was Gone Maybeshewill

Tracklist

Lineup

Andrew Rosario

Uma resposta para “Maybeshewill – “I Was Here For A Moment, Then I Was Gone””

  1. Alceu disse:

    Muito bom o review. Maybeshewill é, junto com o 65daysofstatic, minha banda preferida não só do gênero, mas em um contexto geral da música. Eu achei esse último álbum um pouco inferior aos anteriores, mas sem tirar o brilhantismo da banda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *