Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Focus: O ferro de passar voador


1970 – Focus Plays Focus / In And Out Of Focus

Esse álbum tem diversas versões: a holandesa original pela Imperial foi intitulada “Focus Plays Focus” e a capa nada estranha é simplesmente a foto da banda. Ok, nada estranha em partes, o que é esse óculos de escumadeira? A versão inglesa foi chamada de “In And Out Of Focus”, pela Polydor e tinha uma idéia muito legal por trás, com a foto da banda toda recortada e distorcida.

1971 – Focus II / Moving Waves

Um dos maiores clássicos da história do Rock n’ Roll e uma surpresa desde à sua época: o álbum foi um sucesso mesmo sendo predominantemente instrumental e um ponto fora da curva na época. De qualquer forma, nenhuma das duas capas faz exatamente jus ao conteúdo: a versão intitulada “Focus II” faz um jogo com o nome da banda novamente, usando fotos da banda novamente distorcidas, enquanto a “Moving Waves” é essa atrocidade, com essa foto cretina encaixada mais porcamente ainda em um mar rosa.

1972 – Focus 3

O álbum duplo da banda que tem o famigerado single “Sylvia”, Focus 3 não apresentava em sua versão original uma capa das mais chamativas: apenas uma foto em sépia de Thijs van Leer e o título do disco fazendo o contraste (a parte interessante é novamente o jogo de foco entre a foto e o logo). A versão lançada pela Sire nos EUA não é aquelas coisas: fotos minúsculas da banda com o logo em degrade crepuscular sobre um fundo preto.

1974 – Hamburger Concerto

Com a faixa título baseada na obra de Johannes Brahms, o nome do álbum é bem apropriado (o compositor nasceu em Hamburgo), mas a capa não tem lá uma ligação muito clara: o nome da banda cravada no mármore e o título em neon (ou seriam letras luminosas em uma grelha?).

1975 – Mother Focus

Sem o devido consumo de produtos alucinógenos é difícil compreender qual a mensagem que a banda tentou passar na arte desse álbum, que marca a mudança do Prog para uma pegada mais Pop/Disco. Mas vamos tentar: aparentemente, houve uma dobra espaço-temporal (o fundo está dividido ao meio, veja no limite entre o céu e o oceano), e a mega embarcação de guerra está saindo do projeto/planto e se tornando real. Enquanto isso, essa embarcação atira um ferro de passar gigante, cuja lâmina tem o desenho da Monalisa, em direção a uma mulher nua gigante. Eaí, o que vocês acham?

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Uma resposta para “Focus: O ferro de passar voador”

  1. Minea Nunes disse:

    Apesar da tosquice geral, a menos feia é a Mother Focus, o significado é a putaria, oras!

    "Metendo o ferro na mulher molhadinha!"

    *deletar a frase* HGAHAHAHAHAHAAAH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *