Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Graveyard – “Hisingen Blues”


Formado na Suécia em 2006 por músicos cansados das mesmices de Death Metal, o Graveyard teve uma ascensão bem rápida ao longo desses 5 anos, com turnês pela Europa e assinando com a Nuclear Blast. Tudo isso graças ao seu Rock n’ Roll to the basic, totalmente influenciado pelas bandas da década de 70 (pra trás!).

“Hisingen Blues” é o segundo disco do quarteto e foi inteiro produzido da maneira mais roots possível, todo em analógico, mas com equipamento atual, de forma que o resultado final tenha ficado sujo, envelhecido, abafado, mas o equilíbrio entre os instrumentos atinge um equilíbrio até inesperado.

E um híbrido muito doido entre Deep Purple, Nazareth e Led Zeppelin abre o disco com “Ain’t Fit To Live Here”, um rockão clássico, sujo, com um pé no psicodélico e no Hard setentista, quase lisérgica, mais evidente ainda em “No Good, Mr Holden”, uma música mais cadenciada e com um trabalho vocal digno de épocas passadas. A faixa título “Hisingen Blues” retoma a levada mais pesada da primeira música, mas dessa vez mais direta e soam até como uma versão mais suja e roots do The Hellacopters, enquanto “Uncomfortably Numb”, com seu título chamativo é um daqueles momentos de se parar, sentar e ver a banda tocar uma belíssima balada bluesy, que há muito não se via, proporcionado apenas pelos discos antigos ou bandas revival.

Por outro lado “Buying Truth (Tack och Forlat)” vai mais longe ainda, trazendo influencias de Rolling Stones antigãon seguida pela ótima instrumental “Longing”, onde os órgãos são o personagem principal e constroem ótimas melodias, que irão conduzir “Ungrateful Are The Dead”, com o seu climão um pouco mais pesado e soturno, quase Sabbbathico. E fugindo disso, a seguinte “Rss” é uma ótima mistura de Blues com Southern Rock, daqueles bem raiz mesmo, enquanto “The Siren” fecha o curtíssimo disco (uma pena) daquele jeitão bem bluesy, lento, semi-catatônico, com melodias e uma progressão muito bem feita, que hipnotizam o ouvinte ao longo dos 6 minutos facilmente.

Esse negócio de reviver sonoridades antigas, tanto no instrumental quanto na produção e nas letras (os temas são muito menos complexos e até bobos, descompromissados como décadas atrás) parece estar meio que na moda: várias bandas tem surgido com essa proposta, mas nem todas chegam aos nossos ouvidos. Logo logo alguém descobre esse “movimento involuntário” e batizam de alguma forma. Por ora, nos resta aproveitar essas pérolas que o underground sempre proporciona.

01. Ain’t Fit To Live Here
02. No Good, Mr Holden
03. Hisingen Blues
04. Uncomfortably Numb
05. Buying Truth (Tack Och Förlat)
06. Longing
07. Ungrateful Are The Dead
08. Rss
09. The Siren

Nota 10

Hisingen Blues Graveyard

Tracklist

Lineup

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *