Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

“Deixados Para Trás” 2013 #007


Mechina – Empyrean

Imagine uma mistura entre o metal industrial seco e robótico de bandas, como o Fear Factory, e a trilha sonora de filmes de ficção científica. Basicamente, essa é a maneira mais simples de definir o que pode ser encontrado no terceiro álbum dos americanos do Mechina: riffs mecânicos sobre uma atmosfera espacial e sinfônica, com bem construídas mudanças de andamento, que despertam muito mais o interesse do que os últimos lançamentos de bandas semelhantes, convenhamos.

01. Aporia
02. Asterion
03. Interregnum
04. Imperialus
05. Anathema
06. Catechism
07. [Cryostasis_simulation__2632_01]
08. Elephtheria
09. Empyrean
10. Infineon
11. Terminus

David Holch – vocal
Joe Tiberi – guitarra / efeitos
Steve Amarantos – baixo
David Gavin – bateria

3,5/5

————————————————————————————————————————————

Megalodon – Darkness In Sonance

Ao informar que a banda utiliza (e abusa) das guitarras de oito cordas, é fácil de imaginar qual o tipo de sonoridade praticada por esses sul-africanos, certo? A influência do Meshuggah está ali, incluindo todas as dissonâncias, tempos esquisitos e passagens extremamente confusas, assim como toque do que é comummente conhecido como math metal e djent. Porém, parece haver uma preocupação em soar ligeiramente mais acessível, mais próximo do groove metal com certas tendências melódicas, diminuindo o impacto da primeira audição, o que talvez explique o reconhecimento que os caras tem conseguido no seu país, mesmo com um estilo bem extremo.

01. Symbiology
02. Tempest
03. Dual Vision Triple Sonic
04. Cessation
05. Umbilical Embroidery
06. I.D.K.F.A.
07. Darkness in Sonance
08. Beyond Within
09. Omnipresent Authority Figure
10. The Unexpected

Thomas Theron – vocal
Ruan Jordaan – guitarra
Louis Henn – guitarra
Eren Nuri Grobbelaar – baixo
Dane Canterbury – bateria

Nota 3/5

————————————————————————————————————————————

Melichrone – Standards

Até aonde conseguimos entender, Melichrone é um projeto de um homem só do músico Jack Weir, cujo objetivo é tocar conhecidas peças de jazz em formato de black metal. E ao ouvir Standards (disponibilizado no bandcamp no esquema Name your price), é possível ver com a proposta foi levada a sério e as músicas foram severamente destroçadas e recosturadas, irreconhecíveis, como se gravadas em um bolorento porão norueguês há uns 20 anos. Fica aí, caso alguém queira arriscar.

01. My Favourite Things
02. Green Dolphin Street
03. My Funny Valentine
04. Some Day My Prince Will Come
05. Round Midnight
06. Goodbye Pork Pie Hat
07. Dimension of Miracles

Nota 1/5

————————————————————————————————————————————

Millenium – Ego

Um nome que já está há bastante tempo em atividade, o Millenium é mais uma banda da Polônia a se destacar em 2013, agora com o lançamento do seu nono disco, Ego. Seguindo os caminhos sonoros de bandas como Pendragon e Marillion, o neo prog deles também carrega muito do atmosférico Pink Floyd e das melodias do Genesis na fase áurea, e definitivamente, Ego não foge dessa tendência, sendo considerado um dos melhores trabalhos do Millenium até então. Acreditem, é muito agradável até para quem não é lá muito fã de neo prog.

01. Born
02. Born in 67
03. Dark Secrets
04. When I Fall
05. Lonely Man
06. Goodbye My Earth

Łukasz Gall – vocal
Piotr Płonka – guitarra
Krzysztof Wyrwa – baixo
Tomasz Paśko – bateria
Ryszard Kramarski – piano

Darek Rybka – sax
Michał Bylica – trompete
Karolina Leszko – vocal

Nota 4/5

————————————————————————————————————————————

Mogwai – Les Revenants

mogwai-lesrevenants

Ok, Les Revenants é “apenas” a trilha sonora composta pelo Mogwai para o seriado francês de mesmo nome, portanto nem pode ser considerado exatamente um novo álbum da banda como se espera, certo? Talvez.A grande verdade é que as músicas presentes aqui não são autossuficientes como música, e deixam a impressão de estar faltando algo – e certamente o é a parte visual, quando veiculada junto com a série.

01. Hungry Face
02. Jaguar
03. The Huts
04. Kill Jester
05. This Messiah Needs Watching
06. Whisky Time
07. Special N
08. Relative Hysteria
09. Fridge Magic
10. Portugal
11. Eagle Tax
12. Modern
13. What Are They Doing In Heaven Today?
14. Wizard Motor

Stuart Braithwaite – guitarra
Dominic Aitchison – baixo
Martin Bulloch – bateria
John Cummings – guitarra
Barry Burns – piano / guitarra / órgão

Nota 2,5/5

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *