Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

14 marchinhas progressivas de carnaval – Parte 2


Para encerrar um dos dias mais procrastinados do ano e começar o ano de 2013 de vez, mais sete músicas relacionadas ao rock progressivos com o tema carnavalesco.

Lembrem-se, mais sugestões de bandas, álbuns ou músicas prog com esse tema, coloquem nos comentários.

Mandrill – Polk Street Carnival

Projeto americano formado no Brooklyn em 1968 pelos irmãos panamenhos Louis, Richard e Carlos Wilson, e acompanhados de outros quatro multi-instrumentalistas, o Mandrill mescla jazz, rock, música latina e improvisos ilimitados. Polk Street Carnival está presente no seu terceiro disco, de 1973

O.W.L. – Midnight Carnival

O.W.L. é o pseudônimo utilizado pelo pintor Americano Stephen Titra para lançar o seu único disco Of Wondrous Legends em 2008, trinta e sete anos depois de ter sido gravado. Titra gravou o álbum em 71 pela Universal/Decca Records, que resolveu não lançar o trabalho à época. A prensagem teste foi descoberta pelo chefe da Locust Records, Dawson Prater, que procurou o artista e lançou em cd e vinil recentemente. Midnight Carnival mantém a linha psicodélica e folk característica do fim da década de 60.

Santana – Carnaval

Um dos mais criativos guitarristas virtuosos, Santana tem uma sólida carreira de mais de 40 anos e passeou pelos mais diversos estilos, do jazz à música latina. Apesar de Festival, o sétimo álbum, de 1976, não ser um dos melhores discos de Carlos Santana, ainda estava alguns níveis acima do excessivamente pop que o guitarrista adotou nos últimos anos.

Spyro Gyra – Carnival

Bom, apesar de ter uma banda de progressivo com basicamente o mesmo nome, o Spyro Gyra em questão aqui é uma banda de jazz e R&B americana formada em 1974, e adquiriu certo renome ao longo dos anos, vendendo mais de 10 milhões de cópias, principalmente nos EUA. Um pouco fora do estilo, mas Carnaval encerra o disco que leva o mesmo nome, de 1980.

Ton Scherpenzeel – Le Carnival Des Animaux

Ton Scherpenzeel é o tecladista e produtor fundador da cultuada banda holandesa Kayak, e paralela e esporadicamente lançou três álbuns solo, Le Carnival Des Animaux, Heart Of The Universe e Virgin Grounds. No primeiro trabalho, lançado em 1978, a faixa título ocupa os dois lados do vinil.

Wind – Carnival

Banda germânica de heavy rock com boas doses de psicodelia e krautrock formada no final da década de 60, o Wind lançou apenas dois discos, Season em 1971 e Morning no ano seguinte. Apesar da qualidade controversa e a banda ter encerrado suas atividades em 73, é mais uma banda obscura quase perdida da cena alemã setentista.

Yonin Bayashi – Carnival

Mais uma banda de progressivo e psicodélico altamente influenciada por Pink Floyd formada no Japão, o Yonin Bayashi teve relativa popularidade na sua terra natal, e apesar de ter agregado alguns elementos pop e eletrônico no seu som, lançou bons discos na década de 70. Carnival está no seu segundo disco, Golden Picnics, de 1976, com uma capa altamente influenciada pelo Yes (impossível não ver referências à Fragile e Close To The Edge).

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *