Progcast - Sua Dose Semanal de Rock Progressivo

Ainda há espaço para o Rock Progressivo no Rock in Rio?




Saudações Proggers!

Sejam bem vindos a mais uma edição da sua dose semanal de Rock Progressivo

Em meio ao maior evento musical no Brasil (que ainda está ocorrendo), temos visto muitas reações por parte do público sobre o casting das bandas: as críticas acirradas por artistas como Cláudia Leite, Rihanna e Milton Nascimento estarem em um evento desses, as críticas de quem não gosta de coisas mais alternativas como Red Hot Chili Peppers, Snow Patrol e Stone Sour, mas que estão idolatrando o dia com Metallica e Motörhead. Aliás, é engraçado que essas mesmas pessoas conseguem tecer comentários esdrúxulos sobre o Angra com a Tarja Turunen participarem do evento.

Mas enfim, fãs de mente fechada a parte, vamos ao que interessa: onde estaria o Progressivo nessa história? A única atração confirmada é o até então desconhecido Coheed and Cambria, uma banda americana muito doida que mistura Rock Progressivo com Metal, Hardcore e vários outros estilos, criando uma identidade bem própria. Mérito deles, mas um evento do porte do Rock In Rio não mereceria ter uma (ou outra) atração voltada para o público mais Progressivo? Será que eles acharam que não funcionaria em meio a fãs de bandas como Metallica e Slipknot? Uma banda de Progressivo não chamaria muito público? O que seria contraditório, já que o dia do Pop existe, segundo eles, para arrecadar mais (o que por si só também é contraditório, vide quais bandas foram as que mais lucraram com turnês no ano passado – Bon Jovi, AC/DC, U2 e Metallica – ironicamente todas passaram no Brasil em 2010).

 

Mas aí você se pergunta: qual banda de Progressivo teria um apelo forte a esse ponto para tocar em um festival?

Se está difícil responder, vamos fazer um retrospecto das participações Prog nas edições anteriores do Rock in Rio:

Rock In Rio I (1985) – Yes

Para muitos essa é a melhor edição do festival até hoje, afinal de contas, AC/DC, Iron Maiden, Queen, Scorpions, Ozzy, Whitesnake e Yes no mesmo festival não era (e não é!) pouca coisa.

O Yes estava na turnê do aclamadíssimo álbum “90125” e foi o headliner de duas noites no festival (quinta-feira e domingo, dias 17 e 20, respectivamente), fechando oficialmente o Rock In Rio I. As platéias eram de aproximadamente 220 mil pessoas no dia 17 e 400 mil no encerramento do dia 20. Em uma época em que o público era inacreditavelmente carente por shows internacionais, era algo realmente inédito.

Set-list dia 17

Cinema 
Leave It 
Yours Is No Disgrace 
Hold On 
Hearts 
I’ve Seen All Good People 
Solly’s Beard 
Changes 
And You and I 
Soon 
Make It Easy
Owner Of A Lonely Heart 
It Can Happen 
Amazing Grace
Whitefish 
Trevor Rabin Solo 
City of Love 
Starship Trooper

Set-list dia 20

Cinema
Leave It
Yours Is No Disgrace
Drum solo
Hold On
Hearts
Your Move
All Good People
Si/Solly’s Beard
Changes
And You and I
Owner of a Lonely Heart
It Can Happen
Roundabout
Gimme Some Lovin’
Amazing Grace
Whitefish
City Of Love
Starship Trooper

 

Rock In Rio 2 (1991) – Queensryche

Apesar de realizado no Maracanã (vai entender), o Rock In Rio 2 foi o evento com melhor divisão entre os dias, deixando bandas mais ou menos do mesmo estilo e de público parecido no mesmo lugar. As grandes atrações eram o Guns N’ Roses, A-há, Faith no More, Prince, INXS, George Michael (?). Para representar o lado Progressivo (e nem tanto assim), tivemos apenas o Queensryche com o seu Hard/Prog/Heavy, embalado pelo sucesso do lançamento dos álbuns “Operation:Mindcrime” (88) e “Empire” (90), graças ao single-hit “Silent Lucidity”. Eles tocaram no dia 23 de janeiro, uma quarta-feira, o mesmo que Sepultura, Lobão, Megadeth, Judas Priest e Guns N’ Roses.

Obs.: Procurei o set-list nos mais obscuros confins, mas não achei. Quem tiver deixe nos comentários!

 

Rock In Rio Lisboa 2 (2006) – Roger Waters

Concorde ou não com o fato de o Rock In Rio ter sido feito for a do RIO, talvez se não tivessem acontecido essas edições, não teríamos o festival de volta para o Brasil hoje. Depois de uma ótima primeira edição em 2004, a segunda trouxe como headliners Shakira, Guns N’ Roses, Red Hot Chili Peppers, Sting e, para alegria geral, Roger Waters, que tocou no dia 06 de fevereiro, uma sexta-feira, depois de Jota Quest (?), Rui Veloso (?????) e Santana. Infelizmente ele só começaria a turnê do “The Dark Side Of The Moon” alguns meses depois, então o público português presenciou um set diferenciado.

Set-list

Intro
The Happiest Days Of Our Lives
Another Brick In The Wall (part 2)
Mother
Shine On You Crazy Diamond
Have A Cigar
Wish You Were Here
Set The Controls For The Heart Of The Sun
The Gunners Dream
Southampton Docl
The Fletcher Memorial Home
Perfect Sense (part 1 & 2)
Leaving Beirut
Sheep

 

Rock In Rio Lisboa 3 e 4 (2008 e 2010) – Muse

Mais uma vez com um dos melhores sets, a 3ª edição teve Metallica, Machine Head, Moonspell, Linkin Park, Offspring, além do Muse, que fez o seu show ao lado destas duas últimas, Kaiser Chiefs e Orishas, no dia 6 de junho. Lembrando que nesse mesmo ano também ocorreu o primeiro Rock In Rio Madrid. Matthew Bellamy e Cia estavam divulgando o aclamado “Black Holes And Revelations”, mas ainda eram uma banda de abertura.

No ano de 2010, o Muse tocou ao lado do Snow Patrol, Xutos & Pontapés (!) e Fonzie (que substituiu o Sum41), para um público de aproximadamente 45000 pessoas, em 27 de maio. Eles estavam na turnê do álbum “The Resistance”.

Set-list 2008

Knights of Cydonia 
Hysteria 
Map of the Problematique 
Supermassive Black Hole 
New Born 
Feeling Good 
Starlight 
Time Is Running Out 
Plug In Baby 
Stockholm Syndrome 
Take A Bow

Set-list 2010

MK Ultra 
Map of the Problematique 
Uprising  
Supermassive Black Hole 
Neutron Star Collision (Love Is Forever) 
Stockholm Syndrome  
Nishe 
Drum and Bass Jam
United States Of Eurasia 
Resistance 
Undisclosed Desires 
Time Is Running Out 
“Il Mercenario”
Starlight 
Plug In Baby

 

Rock In Rio Madrid 2 (2010) – Marillion

A segunda edição da versão espanhola talvez tenha sido uma mega roubada. O Marillion, com o seu estilo bem soft, foi colocado para tocar no mesmo dia que Metallica e Motörhead, em 14 de junho, para nervosas 48000 pessoas. Pesquisando um pouco, podemos ver que mesmo com um público diferente (ou talvez pelo horário), o show não teve qualquer tipo de problema (assim como o episódio do Carlinhos Brown no Rock In Rio 3).

Set-list

Cover My Eyes (Pain and Heaven) 
Slàinte Mhath 
King 
Afraid of Sunlight 
The Uninvited Guest 
Hooks in You 
This Town 
The Rakes Progress 
100 Nights 
Neverland 
Happiness Is the Road

 

E agora, no Rock In Rio 4, Coheed and Cambria, que nem é uma banda das mais Progressivas.

Conseguiram ter alguma idéia de alguma banda que possa entrar em um festival desse porte? Impressão ou com o tempo as bandas foram sendo colocadas mais para posições de menor importância? Ainda é possível fazer em um festival um show diferente em meio a um público muitas vezes revoltado e mente fechada o suficiente para desrespeitar o artista que está ali fazendo o seu trabalho?

Deixem seus comentários!

Comentários, sugestões, correções e contato: contato@progcast.com.br

Sigam-nos no Twitter @progcastbr

Curta a fanpage do Progcast no Facebook

ASSINE NOSSO FEED AGORA

Adicione o Progcast no seu msn! group1336447@groupsim.com

Rroio

Viking oriental colecionador de discos, músico frustrado e um eterno incansável explorador dos mais obscuros confins do mundo da música.

4 respostas para “Ainda há espaço para o Rock Progressivo no Rock in Rio?”

  1. Minea Nunes disse:

    É mais fácil ter um ProgfestBR com algum corajoso produtor do que saírem caçando bandas do lado progressivo para colocar no evento. Esse Rock in Rio foi, pra mim, aquele evento que, quando anunciam, você não tem vontade de ir, iria se fosse perto e não tivesse que gastar muito dinheiro. É triste!

  2. Andrew disse:

    Difícil mesmo uma banda Prog no Rock in Rio, talvez as que mais poderiam agradar o público seria o Rush e Dream Theater (Ou não)

  3. Dream Theater com certeza pessoal gostaria. E opeth é bem bate cabeça, acho que seria uma boa também.

  4. @Jonatas_BF disse:

    Talvez o Rush, Dream Theater ou Opeth poderiam levar um monte de gente… Quem sabe no RiR 2013 tenha mais Prog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *